Imagine que encontra um site espectacular no seu laptop, depois contunua a vê-lo no tablet, e mais tarde no seu smartphone.  Então você é do tipo de pessoas que utiliza a internet em diferentes dispositivos. A maioria de nós, que possuem vários dispositivos, adquirimos o hábito de verificar os e-mails e sites em qualquer altura - esta é uma prática possível devido ao design responsivo que muitos sites têm.

Quando se trata de web móvel, inumeros especialistas falam das vantagens do projecto responsivo. Isto tornou-se especialmente verdade depois que a Google recomendou a técnica em Abril do ano passado. Não há dúvida de que é uma maneira eficaz para criar sites que se adaptam a uma variedade de dispositivos. Mas o design responsivo é recomendado para todos os sites?

O que é o projecto responsivo?

A abordagem de design responsivo diz que um site deve responder ao utilizador de acordo com o dispositivo, tamanho de monitor e orientação. Como resultado, os sites criados com o método de design responsivo são projectados para serem exibidos de forma correcta numa variedade de tamanhos, não importando o dispositivo ou resolução de monitor que o utilizador está a usar.

Num mundo onde as pessoas mudam com frequência entre uma crescente variedade de dispositivos, o design responsivo permite que os webmasters criem sites "flexíveis" que se ajustam para caber no dispositivo. Isto é feito através do uso de layouts flexíveis, imagens adaptáveis ​​e códigos em CSS. Os layouts flexíveis usam unidades relativas - essencialmente percentuais - em vez de unidades fixas, como pixels.

Ethan Marcotte escreveu um excelente texto sobre o design responsivo no blog de web​​design, A List Apart - http://alistapart.com. No artigo, ele ressalta que a abordagem surgiu a partir do conceito de arquitectura responsiva.

Nesta prática, os arquitectos utilizam a tecnologia para projectar edifícios que "reagem" aos seus habitantes. Por exemplo, a combinação de robótica e materiais flexíveis permitem edifícios se expandirem e retraírem de acordo com o número de pessoas no seu interior. Níveis de iluminação e temperatura ambiente ajustam-se automaticamente conforme a multidão. O web design responsivo funciona quase da mesma maneira.

O design responsivo é realmente inteligente e útil quando se trata de exibir o mesmo site em vários dispositivos. Mas é realmente uma solução perfeita?

Os Prós

Com o design responsivo, só precisa de um conjunto de conteúdos para o seu site. Assim, pode poupar tempo e dinheiro que iria gastar em criar sites e conteúdos completamente diferentes de acordo com os dispositivos.

Desta forma não precisa de outros sites. A criação e manutenção de sites separados pode ser demorada e caro - e até mesmo ao fazê-lo, não seria susceptível que cobriria todos os diferentes dispositivos em uso hoje em dia. Com um design responsivo, só precisa de aplicar as actualizações uma vez, que os visitantes irão vê-las - não importa quais os dispositivos que estão a usar.

Com um site responsivo, o seu tráfego e SEO não vai tornar-se diluído por vários URLs.

Com design responsivo, não precisa de se preocupar com os dispositivos que chegarão ao mercado. O Seu site vai ser flexível o suficiente para abrir em todas as plataformas.

Os Contras

Nem todos os elementos do site serão mostrados em todos os dispositivos. Por exemplo, um vídeo que abre bem num monitor de computador pode ser indecifrável num telemóvel.

Sites com design responsivo têm a mesma leitura do site original, mas com adaptações em termos de design. O comércio electrónico não será a mesma coisa em formatos mais pequenos. O utilizador não terá o mesmo campo de visão e poderá não ser prático fazer compras com smartphones. Estudos revelam que em casos como estes, os utilizadores normalmente, fazem a pesquisa no telemóvel e depois procuram um equipamento maior para a compra.

Apesar de um site estar projectado responsavelmente e ajustar-se para caber num determinado dispositivo, ele ainda pode ser mais lento a carregar.

Alguns navegadores apenas suportam CSS2 em vez do CSS3 mais recente (que é a única versão do código CSS que suporta design responsivo).

Tal como acontece com todas as novas técnicas, o design responsivo ainda tem alguns bugs para trabalhar. Os resultados podem variar de site para site, por isso pode demorar mais tempo do que o esperado para implementar as alterações. 

O melhor para si

Para decidir se quer ou não um projecto responsivo, considere o objectivo do seu site, bem como a quantidade de recursos que está disposto ou capaz de manter nas duas opções. Dependendo decisão, pode ser melhor para si investir numa solução separada para uma plataforma diferente.

Um exemplo é o aplicativo LinkedIn para iPad. Em vez de simplesmente adaptar o seu site para o móvel, a empresa criou um aplicativo que tem mais funcionalidades num dispositivo móvel de que no site normal. Da mesma forma, deve pesar o custo de criar um site deste tipo contra as necessidades de funcionalidades antecipados.

O importante é estar ligado ao mundo de uma forma aberta e que seja prática a leitura de um site responsivo.

Na Produto Digital podemos ajudá-lo, seja qual for sua decisão.