A segurança cibernética está no topo da lista de preocupações on-line para proprietários de websites e utilizadores. Nos últimos anos, as violações de dados em larga escala que afetaram grandes bancos, grandes empresas e provedores de serviços, fizeram manchetes em todo o mundo e deixaram os utilizadores mais preocupados do que nunca com a segurança dos dados pessoais confidenciais que partilham nas transações on-line de todos os tipos. Garantir aos utilizadores que os seus dados estão protegidos contra hackers, roubo de identidade e outros tipos de crimes on-line é essencial para manter a confiança do cliente.

Tornar o seu site seguro com os protocolos SSL e HTTPS são etapas essenciais para proteger dados confidenciais adquiridos durante a realização de negócios e para provar aos utilizadores que um website é seguro. Se o seu website guarda ou usa dados confidenciais de alguma forma, é importante saber como esses dois protocolos funcionam e como você pode usá-los para proteger o seu website e os seus clientes contra os mais recentes ataques cibernéticos.

O que significa o SSL e para que serve?

SSL significa Secure Socket Layer - um pequeno arquivo de dados que adiciona uma chave criptográfica à transferência de dados entre o navegador da internet e o servidor por meio de criptografia e autenticação. Para configurar a criptografia SSL para um website comercial ou profissional, o proprietário de um website deve obter um certificado SSL, que age como um tipo de selo que informa os utilizadores que o website foi verificado e certificado por uma autoridade de certificação de terceiros. Uma variação ainda mais segura do SSL é o TLS (Transport Layer Security), e os proprietários do website também podem solicitar a verificação desse certificado.

Nem todos os websites precisam de um certificado SSL, mas ter um certificado SSL é essencial para proteger dados confidenciais e confidenciais do utilizador, como informações de pagamento, assinatura do website ou dados de registo, como um endereço de e-mail ou nome de utilizador e senha e documentos, como registos de saúde ou declarações fiscais. Porém, existem navegadores de internet como a Google, que colocam de fora os websites que não respeitam esta encriptação.

Um certificado SSL ou TLS adiciona uma camada extra de segurança do website a qualquer comunicação passada entre o navegador e o servidor. Os certificados são depositados no servidor e acessados ​​sempre que um website com HTTPS é visitado. Os proprietários de websites podem escolher entre três tipos diferentes de certificados SSL, dependendo da natureza do site e do tipo de informação que guarda dos utilizadores.

Certificados verificados por validação de domínio (DV) são a forma de autenticação mais baixa e menos segura. Para este tipo de certificação, a autoridade de certificação simplesmente verifica se o candidato é ou não o proprietário do domínio. Nenhuma outra informação sobre a empresa ou candidato é verificada. Certificados com apenas validação de domínio geralmente podem ser concedidos de forma rápida e relativamente barata, já que há poucas informações a serem verificadas. Uma certificação de DV funciona melhor para websites que têm relações mínimas com informações confidenciais e estão menos preocupados em construir uma reputação sólida para transações seguras.

Os certificados verificados pela validação da organização (OV) fornecem uma validação mais completa do que os certificados de DV. Esse tipo de certificado SSL verifica não apenas a propriedade do domínio, mas também os detalhes sobre a propriedade de uma empresa e qualquer arquivamento relevante. Essas informações também estão disponíveis para os visitantes do site, o que aumenta a transparência e o nível de confiabilidade de um website. Um certificado OV leva mais tempo para ser adquirido e custa mais do que um certificado DV, mas oferece segurança adicional ao website para os que lidam com tipos de dados de nível inferior, como a coleta de endereços de email para opt-ins de marketing.

Certificados verificados por validação estendida (EV) oferecem o mais alto nível de autenticação e segurança. Esses certificados só podem ser emitidos por autoridades de certificação autorizadas e exigem uma análise detalhada das informações da empresa. Como os certificados EV exigem muito tempo e representam o nível mais alto de segurança, eles são os mais caros dos três e são mais adequados para websites que lidam com informações muito confidenciais, como dados de cartão de crédito.

Os certificados SSL são instalados no servidor e são ativados quando um visitante chega a um website com a designação HTTPS que o marca como seguro. Os provedores de alojamento podem instalar certificados para os seus clientes e muitos permitem que os utilizadores solicitem certificados diretamente por meio da sua conta de alojamento. O servidor da Web deve estar configurado corretamente para aceitar o certificado e esse processo geralmente é tratado pelo serviço de alojamento.

O que significa o HTTPS e para que serve?

Todos nós que passamos muito tempo on-line, encontrámos por diversas vezes as letras HTTP, que geralmente aparecem no início de cada URL. HTTP, ou Hypertext Transport Protocol, é um protocolo universal baseado em texto que permite que os clientes - partes individuais de hardware ou software - se conectem a um servidor e recuperem dados para exibição. O HTTP é um protocolo inseguro, o que pode significar que os dados transmitidos entre o cliente e o servidor da Web podem ser vulneráveis ​​a ataques de hackers, phishing e outros tipos de ameaças cibernéticas.

HTTPS altera isso. Esse protocolo significa “Hypertext Transport Protocol Secure”, que informa a todos os visitantes potenciais do website que o protocolo que transmite dados entre clientes e servidores possui uma camada adicional de segurança. Como um certificado SSL, um website com o protocolo HTTPS em vez de HTTP informa os utilizadores que os dados transmitidos entre o website e o navegador da Web são criptografados e seguros. O protocolo HTTPS funciona com o certificado SSL. Quando um visitante acede um website HTTPS, ele ativa o certificado e aciona a criptografia dos dados que estão a ser transmitidos.

Juntamente com o protocolo HTTPS anexado ao URL de um website, informações visuais fáceis podem informar ao visitante se um site é criptografado com um certificado SSL. Os sites validados pelos certificados OV e DV têm um cadeado ao lado do HTTPS, que também pode aparecer como verde. Webites com os certificados EV mais seguros também podem incluir uma barra de pesquisa verde. O ícone de cadeado também pode informar os utilizadores sobre o estado do certificado do site. O ícone de cadeado também pode ser usado para outras coisas. Por exemplo, um cadeado amarelo pode indicar que um certificado SSL emitido anteriormente foi corrompido.

Novos webrsites podem ser configurados desde o início com protocolos HTTPS e certificados SSL, e os existentes podem ser reconfigurados ou convertidos para suportar esses recursos de segurança adicionais . Mas a conversão de um site existente para uma versão mais segura dessa maneira pode gerar alguns problemas imprevistos, já que os mecanismos de pesquisa podem reconhecer o website com HTTP e o outro com HTTPS como dois sites diferentes.

Para evitar problemas decorrentes da existência de um site HTTP e HTTPS, os especialistas recomendam reservar tempo para alinhar todas as contas e outras atividades que poderiam ser afetadas pelo switch. Isso pode incluir a reconfiguração de todos os aspectos de um site, incluindo plugins, análises ou anúncios, e a configuração dos redirecionamentos corretos para garantir que os clientes cheguem ao local desejado. Alterar para HTTPS também pode afetar os links existentes no site HTTP antigo.

Numa era de esquemas de hacking cada vez mais sofisticados para roubar ou danificar os dados de um utilizador, um certificado SSL e um protocolo HTTPS informam os visitantes que o seu website é confiável e seguro e que os seus dados mais confidenciais estão seguros. 

Contacte-nos para qualquer questão.